VEJA a lista de 20 políticos piauienses entregue à Justiça pelo delator da JBS

joesley-825x550

NOMES E VALORES  – A lista entregue à Justiça pelo operador da JBS, Ricardo Soud, aponta que a empresa financiou a campanha de, pelo menos, 20 políticos piauienses. Isso sem falar o nome do senador Ciro Nogueira (PP), a quem o delator garante que foram entregues R$ 2,4 milhões dentro de um supermercado, em Teresina.

A lista da empresa de Joesley Batista (foto) foi divulgada, em primeira mão pelo jornal O ESTADO DE SÃO PAULO, no blog do Fausto Macêdo.

O Blog Código do Poder fez o levantamento dos nomes de políticos que disputaram as eleições em 2014 e que constam na planilha de quase 100 páginas.  Alguns nomes podem não ter sido detectados por causa da ausência de informação dos estados, em alguns casos.  Na lista resumida constam os nomes, os partidos, os valores anotados pela JBS e as páginas onde os respectivos nomes podem ser encontrados na lista entregue à Procuradoria Geral da República.

Ao, todo,  a planilha soma quase R$ 400 milhões em financiamentos de campanha de 1.829 candidatos. Segundo Ricardo Soud, parte foi paga pela via legal e registrado na Justiça Eleitoral, parte também foi paga através de Caixa 2. Porém, o executivo garante que, seja pea via legal aprovada pela Justiça Eleitoral ou Caixa 2, o dinheiro faria parte da propina negociada e distribuída aos partidos políticos.

No Piauí, a JBS “investiu” nas eleições de 2014 o equivalente a R$ 2.385.874,00.  São oito nomes que disputaram o cargo de deputado federal e 12 que disputaram o cargo de deputado estadual.

RESUMO COM NOMES DE POLÍTICOS PIAUIENSES (atualizada às 11h 23/05)

LISTA COMPLETA PUBLICADA NO ESTADÃO

listapiauijbs2

CIRO NOGUEIRA E O SUPERMERCADO –  A planilha completa contém anotações com o nome e telefone do senador Ciro Nogueira na página 70 e outra anotação na página 73. Na página 76, mais uma vez aparece o nome do senador Ciro Nogueira e o nome do supermercado de Teresina (Comercial Carvalho) a que o delator Ricardo Soud se referiu como sendo o local onde teriam sido entregues dinheiro para a campanha. A partir de agora, a lista deve provocar novos desdobramentos, assim como aconteceu com a lisa da Odebrecht.

OBSERVAÇÃO: Matéria atualizada às 11h do dia 23/04, com a inclusão de mais três nomes de petistas.

VENDIDA NO FIADO: aprovação no concurso da Polícia Militar do Piauí custaria até R$ 40 mil

gabaritonucepe

MAIS UMA FRAUDE – Na manhã desta segunda-feira(22), o presidente do NUCEPE, Pedro Soares Junior, anunciou cancelamento da primeira fase do concurso da Polícia Militar do Piauí, após a prisão de 12 pessoas suspeitas de envolvimento com a fraude do concurso que teve 32 mil inscritos.

Algumas pessoas foram flagradas com gabaritos anotados em pedacinhos de papel.  A reunião que decidiu pelo cancelamento do concurso contou a participação do secretário de justiça, Daniel Oliveira, secretário de segurança pública deputado Fábio Abreu, comandante-geral da PM, Coronel Carlos Augusto, Reitor da Universidade Estadual do Piauí Nouga Batista, além de outras autoridades ligadas ao concurso.

A NUCEPE tem monitorado e informado nomes de candidatos que já respondem processos pro fraudes em outros concursos, para que a Polícia acompanhe os passos de cada um. Mesmo assim, alguns desses envolvidos continuam com a prática.

Parte dos candidatos flagrados foi liberada pela Polícia após o pagamento do valor abaixo de um salário mínimo como fiança.

PAGAMENTO NO FIADO – As primeiras informações apuradas dão conta de que candidatos foram abordados na véspera por pessoas desconhecidas que ofereceram gabaritos da prova. Candidatos chegaram a pagar de R$ 100 a R$ 2.000,00 por gabarito anotado, sem saber se realmente eram confiáveis. Casos fossem aprovados, se comprometiam a pagar, através de empréstimos consignados, os valores restantes que poderiam chegar até R$ 40 mil.

Agora, algumas perguntas ainda precisam ser confirmadas: o que essa quadrilha ia fazer para garantir esse pagamento? Quem eram essas pessoas que tiveram acesso primeiro ao gabarito? A Polícia e o NUCEPE ainda precisam concluir e apontar quem são os líderes dessa tentativa de fraude e se o gabarito era o mesmo que seria divulgado pela instituição na terça-feira(23).

W.Dias volta após viagem pela Europa que teve destaque só na mídia local e no seu Facebook

wdiaseuropaALEMANHA E ITÁLIA – Depois de sua segunda viagem pela Europa este ano, o governador Wellington Dias retornou com sua equipe para Teresina e reencontrou a vice-governadora Margarete Coelho.

Pelo Facebook, Wellington deixou a seguinte mensagem na noite deste sábado(20):

“Boa noite, jovens! Após uma viagem administrativa muito produtiva na Europa, retornei hoje às atividades no nosso Piauí. Em Berlim e em Turim, buscamos parcerias nas áreas de educação, cultura, saneamento básico e abastecimento de água. A nossa vice-governadora Margarete Coelho, como sempre, deu continuidade ao nosso trabalho por melhorias para o Piauí. Vamos em frente!”

A viagem tem a justificativa de que está atrás de investimentos. Na viagem de janeiro, o governador disse que foi atrás de R$ 4,7 bilhões em investimentos.  O Piauí está aguardando esse dinheiro.

Em meio a crise política e econômica que passa o Brasil, a viagem do governador não teve nenhum destaque na mídia alemã ou italiana, nem mesmo nos sites oficiais das instituições por onde o governador passou. Destaque, mesmo que fraco, foi na mídia local, que reproduziu o que foi repassado pela assessoria do Karnak. Além de outras pessoas, o governador andava acompanhado do coordenador de Comunicação Social, João Rodrigues.

VÍDEO: delator da JBS complica Ciro Nogueira ao revelar R$ 42 mi para o PP apoiar a chapa Dilma/Temer

ciro22NADA FOI DE GRAÇA – O executivo Ricardo Saud, diretor  do grupo J&F, dono da JBS, citou em delação na Procuradoria da República que o senador piauiense Ciro Nogueira (PP) recebeu R$ 42 milhões através do Partido Progressista, que deveria ser usado na campanha de 2014.

O dinheiro, segundo o delator, seria para manter o partido na base de apoio do governo Dilma/Temer.

Ricardo Saud deu mais uma informação de que R$ 2,5 milhões teria sido pago em um supermercado de Teresina, dinheiro em espécie.

Confira no vídeo as informações aos 24 minutos.

Construtora Sucesso denuncia e TCU barra licitação de R$ 97 milhões do governo do Piauí

wdias

EXCLUSIVA – O ministro do Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz de Oliveira, suspendeu, através de medida cautelar, a licitação RDC Integrado Presencial 1/2017 (Processo Administrativo AA.900.1.002323/16-90), realizada pela Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) para a construção da Nova Maternidade de Teresina.  A decisão é o dia 03 de maio, mas só foi publicada no dia 19/05.  Nesse intervalo, o ex-secretário de Saúde do governo do PT-PI, Francisco Costa, tratou de assinar o contrato com o consórcio HOSPITAL TERESINA/ COMTERMÍCA/SAHLIAH, homologado como vencedor no dia 10 de maio.

Francisco Costa assina contrato de R$ 84 milhões da nova maternidade de THE

Saúde do Piauí escolhe consórcio que fará nova maternidade de R$ 84 milhões 

A DENÚNCIA DA SUCESSO – A construtora Sucesso foi a autora da denúncia que gerou a decisão do ministro Aroldo Cedraz. Segundo a representação da construtora, o edital da licitação está repleto de falhas, dentre elas:

1) ausência de cumprimento de determinações do TCU referentes a Benefícios e Despesas Indiretas (BDI);

2) não disponibilização de todas as composições de custos unitários; e

3) retificação equivocada do edital com relação à data-base do reajustamento dos preços.

O Tribunal de Contas da União ainda aguardou alguma manifestação por parte do governo do Piauí contra a denúncia, mas preferiu o silêncio e seguir com a contratação. Agora, tem que suspender todo o processo. O mérito da representação da Construtora Sucesso ainda será julgado pelo plenário do TCU, sem data confirmada.

Ao contrário do que o governo tem informado de que a obra custaria R$ 80 milhões, a construtora Sucesso informou valores de setembro do ano passado que revelam um custo de R$ 97 milhões.

POLÊMICAS LICITAÇÕES DO W.DIAS – Essa é só mais uma licitação polêmica que o governo Wellington Dias tenta ir contra decisão da Justiça ou do Tribunal de Contas e se apressa em firmar a assinatura dos contratos antes mesmo das decisões finais sobre o caso.

Atualmente, o governo não consegue concluir e enfrenta problemas na licitação da subdelegação da Agespisa que gerou uma crise com o Tribunal de Contas do Estado, a licitação de R$ 16 milhões dos terceirizados da Agespisa que, mesmo com uma decisão da Justiça determinando suspensão, foi assinado o contrato com a empresa declarada vencedora. Outras licitações milionárias como o contrato das Tornozeleiras (R$ 16 milhões), a contratação de 8.559 terceirizados (R$ 370 milhões)  também são alvos de impugnações e denúncias.

 

 

Ciro Nogueira vai continuar com Temer em Brasília e aliado do PT no Piauí

cirotemer

ALIADO DOS PETISTAS – O senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do Partido Progressista emitiu nota afirmando que vai continuar apoiando o governo Temer, mesmo após o escândalo envolvendo o presidente e a crise política sem precedentes.

“Acerca dos últimos acontecimentos, o Partido Progressista defende um rápido esclarecimento dos fatos por parte da Justiça, para que o País volte o mais breve possível à normalidade e recupere sua estabilidade política e econômica. O PP reafirma o seu compromisso com o Brasil e acredita que as políticas adotadas pelo atual governo do presidente Michel Temer são necessárias para a retomada e consolidação do crescimento do nosso país”, diz a nota.

No Piauí, Ciro vai continuar sendo o elo do governo do PT com o Palácio do Planalto, só não se sabe até quando.

Ciro Nogueira é um dos vários réus da Operação Lava Jato e responde inquéritos no STF. Seu partido tem o maior número de políticos investigados.

 

Polícia Federal vai monitorar a Loto Show do governo do Piauí

pfteresina

QUE AZAR – Depois que o Ministério da Fazenda, através de decisão administrativa da Secretaria de Acompanhamento Econômico, determinou, o fechamento do jogo de apostas do governo, a Piauí Loterias, agora está findando o prazo de 10 dias para o encerramentos das atividades dos produtos “Raspe Show”; Loteria virtual de cota fixa “BT – Bilhete Tradicional”; e Loteria virtual de prognósticos numéricos “Super 26”.

Até o momento, a Secretaria Estadual de Fazenda não encerrou as atividades; na tarde desta quinta-feira(18) ainda era possível fazer a postas através do Site da LotoShow.

Na Nota Técnica do Ministério da Fazenda determinando o encerramento das atividades, também prevê que toda a documentação será encaminhada ao Ministério Público e à Advocacia Geral da União para medidas judiciais cabíveis, já que a continuação deverá ser caracterizada como prática de jogo de azar, o que complicaria e muito para os gestores do jogo, caso a ordem seja desobedecida.

A Polícia Federal também receberá sua cópia da documentação com o intuito de apuração das responsabilidades ou da adoção coibidora da exploração dos referidos jogos por parte da Secretaria Estadual de Fazenda, conforme orientação da equipe que assinou a Nota Técnica 126/2016/COGAP/SEAE/MF.

notatecnica

A informação que consta na própria Nota Técnica do Ministério da Fazenda e que está prevista na Lei das Contravenções Penais é de que a multa pela exploração ou participação em jogos de azar varia de R$ 2,000,00 a R$ 200.000,00.

O Estado do Piauí agora aguarda uma decisão sobre o caso no Supremo Tribunal Federal. O relator da ação do Estado para continuar explorando os jogos da Piauí Loteria é o ministro Luiz Fux.

LEIA TAMBÉM:

Ministério da Fazenda manda fechar jogo de apostas de W.Dias e Rafael Fonteles

Confira a íntegra da ação do MPF-PI contra a Lotoshow “ilegal” do governo W.Dias e da Sefaz do Rafael

Ministério da Fazenda manda fechar jogo de apostas de W.Dias e Rafael Fonteles

lotoshow

EXCLUSIVO E COM DOCUMENTOS – O Ministério da Fazenda, através de decisão administrativa da Secretaria de Acompanhamento Econômico, determinou, no final de abril, o fechamento do jogo de apostas do governo, a Piauí Loterias. A ordem foi encaminhada para o governo do Estado no início de maio, mas Rafael Fonteles ainda não cumpriu e acionou a Procuradoria Geral do Estado para uma última tentativa no judiciário . O Código do Poder publica a decisão do Ministério e o recurso (negado) do secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, que desde o ano passado tentava manter a Piauí Loterias e seus sorteios  pela internet e o Raspe Show.

Documentos:

DECISÃO CONTRA A LOTERIA DO PIAUÍ

RECURSO DE RAFAEL FONTELES NEGADO

No dia 27 de abril, o chefe de gabinete da Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Orlando Amantea Neto, encaminhou ofício ao secretário de Fazenda do Piauí, Rafael Fonteles, informando do fim de todas as possibilidades administrativas e negando a manutenção da Piauí Loterias.

OFÍCIO DO MINISTÉRIO

Para o Ministério da Fazenda, apenas a União pode explorar os jogos de loterias.

A Piauí Loterias também é alvo de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal, que adota também o mesmo entendimento. O caso foi divulgado aqui no blog através da matéria ” Confira a íntegra da ação do MPF-PI contra a Lotoshow “ilegal” do governo W.Dias e da Sefaz do Rafael “.

W.DIAS NA EUROPA, MARGARETE NO STF –  Enquanto o governador Wellington Dias viaja pela Europa atrás de investimentos, coube à vice-governadora acompanhar a equipe da Procuradoria Geral do Estado que já ingressou com uma ADPF (Ação de Descumprimento Fundamental).

Nada sobre o encerramento das atividades tinha sido divulgado, até que a assessoria do governo Wellington resolveu usar um fato negativo como uma ação positiva, a presença da vice-governadora com o ministro Luiz Fux, no STF, na tarde desta quarta-feira, em Brasília, para tentar salvar a Piauí Loterias.

piauiloterias

Margarete defende Loteria do Piauí em audiência com ministro do STF

O processo foi peticionado e distribuído para o ministro Luiz Fux no dia 11 de maio.

ADPF DO ESTADO DO PIAUÍ NO STF (26 pág.)

“Contra este ato, o Estado do Piauí ajuizou esta ação no STF através da Procuradoria Geral do Estado. Nós estamos pedindo, com forte argumentação jurídica, para que o Estado continue a explorar o serviço público de loteria”, explica o procurador do Estado da Secretaria de Fazenda, Alberto Hidd.

A Loteria do Piauí data de 1959, funcionando desde então. A lei criada para regulamentar a exploração de jogos no Brasil, e que passou a competência para exploração de jogos exclusivamente para a União, foi promulgada em 1967 e que não revoga a lei estadual.

“O ministro foi extremamente atencioso, ficou bastante sensível com a nossa argumentação e vamos aguardar, já que o processo já está concluso para julgamento. A decisão deve ssair nos próximos dias”, comenta Margarete Coelho.

O governo do Estado garante que a Lotérica do Piauí é uma excelente fonte de arrecadação e tem grande possibilidade de chegar ao financiamento de grande parte de previdência do Estado, configurando-se assim, uma “fonte importantíssima de arrecadação”. Porém, conforme a decisão administrativa, a Secretaria do Ministério da Fazenda não se convenceu nem mesmo nos números da arrecadação informadas pelo secretário Rafael Fonteles.

Quem são os deputados do Piauí que deram emendas para ONG das notas falsas

feiragessivaldo

Com o pretexto de realizar a Feira de Economia Solidária em Teresina em maio de 2015, o secretário Gessilvado Isaías liberou verbas de emendas autorizadas pelos deputados Nerinho, Themístocles Filho, Wilson Brandão e Edson Ferreira.  A FCAMC também recebeu emendas de Mauro Tapety, João Madson, Belê e Mardem Menezes   LEIA AQUI

Esses são os parlamentares que tem os nomes no convênio firmado entre a SETRE e o Instituto da Infância e Adolescência (FCAMC), que segundo auditoria do Tribunal de Contas do Estado usou 26  notas falsas na prestação de contas de 2015, sem que o secretário Gessivaldo Isaías e sua equipe desconfiasse de nada.

LEIA MAIS SOBRE ISSO:

Governo W.Dias tem que explicar R$ 1,18 milhão em 26 notas fiscais falsas

Secretário de W.Dias investiga a si próprio nos R$ 800 mil de grana das emendas da ALEPI

ONG amiga dos deputados estaduais é investigada por irregularidades em R$ 3,7 milhões na SESAPI

Os gastos com os eventos agora foram revelados que pelo TCE que foram exorbitantes e há fortes indícios de prejuízos aos cofres públicos.

Gessivaldo foi alertado pela Procuradoria Geral do Estado a cumprir uma série de exigências para seguir com tal convênio, mas ignorou o parecer e agora tem que se explicar para o chefe Wellington Dias e para o Tribunal de Contas do Estado.  Todas as provas constam nos achados pela auditoria.

Agora, o secretário do governo Wellington teve que se explicar após a auditoria do Tribunal de Contas do Estado encontrar 26 notas fiscais inidôneas, totalizando R$ 1.185.095,45.

Das 26 notas fiscais inidôneas, 13 são do ano de 2013 e outras três são de 2014. As outras os valores não estão batendo com o que foi informado pela Prefeitura de Timon-MA.

Outro fato inexplicável do governo Wellington Dias é: porque permitiu que uma Secretaria usasse recursos públicos através de uma ONG sem pessoal e sem estrutura para aplicar R$ 1.200.000 do bolso dos piauienses? O governador sabia desse amadorismo?

O resultado foi que ONG usou notas de uma empresa de Timon, Cerqueira e Soares Ltda (Empreendimentos Cerqueira  / CNPJ: 15.023.384/0001-35) , que sem licitação teria feito o serviço que os deputados confiaram que a FCAMC  faria. Os valores supostamente pagos, já que não existem ainda notas fiscais verdadeiras, chegam aos absurdos difíceis de serem aceitos como R$ 80 mil com diárias de hospedagem de pessoal que a FCAMC não tem; R$ 120 mil com locação de equipamentos de som.

CONFIRA UMA DAS NOTAS FALSAS E OS VALORES EXORBITANTES

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: